Ir direto para menu de acessibilidade.
Brasil – Governo Federal | Acesso à informação
Página inicial > Publicações > Vote na candidata do IFPA campus Bragança para o Parlamento Juvenil do Mercosul
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Vote na candidata do IFPA campus Bragança para o Parlamento Juvenil do Mercosul

Projeto da estudante Giselly Correa está entre os quatro selecionados no Pará. Votação popular será pela internet de 26 a 30 de novembro. 

  • Publicado: Sexta, 23 de Novembro de 2018, 18h32
  • Última atualização em Quinta, 29 de Novembro de 2018, 21h46
  • Acessos: 274
imagem sem descrição.

Giselly Correaaluna do IFPA campus Bragança, está entre as selecionadas para a segunda fase do Parlamento Juvenil do Mercosul 2018, espaço criado para debater as políticas educacionais dos países que formam o bloco. Aluna do segundo ano do curso técnico em Desenvolvimento de Sistemas, Giselly é uma das quatro candidatas do Pará - todas estudantes do IFPA - que disputarão uma vaga na delegação brasileira para compor o parlamento pelos próximos dois anos.

O projeto de Giselly propõe medidas para combater a evasão escolar e foi aprovado na seleção nacional do Ministério da Educação, aberta em setembro. Além de Giselly, outras três alunas do IFPA tiveram projetos selecionados.

As propostas e os perfis das candidatas serão submetidos a uma consulta pública pela internet. Estudantes com idades entre 14 e 18 anos poderão votar pelo site www.pjm.mec.gov.br de 26 a 30 de novembro.

Estudante propõe medidas para combater evasão escolar

O projeto de Giselly Correa, que contou com a orientação do professor Arthur Boscariol, propõe medidas para reduzir os índices de evasão escolar, a retenção de estudantes e as reprovações, usando como base a realidade do IFPA campus Bragança. As ações complementariam as que já são desenvolvidas pelo campus, como a concessão de auxílios via Assistência Estudantil e os ciclos de nivelamento, que precedem o início das aulas do ensino médio integrado.

Giselly propõe a implementação de atividades de reforço semanais nas áreas onde forem identificadas as maiores dificuldades, em horários de contraturno e com a participação de professores e monitores discentes voluntários. O projeto propõe também o acompanhamento dos alunos que não atingirem os resultados mínimos para o bom aproveitamento dos cursos, com a aplicação de avaliações diagnósticas a cada cinco semanas.

Candidata a compor o Parlamento Juvenil do Mercosul, Giselly Corrêa já acumula experiências na discussão de políticas públicas para a educação. A estudante foi uma das representantes do Pará na edição 2018 do Parlamento Jovem Brasileiro, realizado entre os dias 1 e 5 de outubro, na Câmara Federal, e defendeu a proposta de incluir no currículo básico do ensino fundamental atividades sobre o patrimônio histórico e cultural.

Para saber mais sobre o Parlamento Juvenil do Mercosul e conhecer o projeto de nossa candidata, acesse o site http://bit.ly/ginoparlasul.

Para votar em Giselly Correa, acesse pjm.mec.gov.br (de 26 a 30 de novembro).

registrado em:
Fim do conteúdo da página