Ir direto para menu de acessibilidade.
Brasil – Governo Federal | Acesso à informação
Página inicial > Publicações > Sarau da Consciência Negra encerra com festa a II Siepe e dá início à III Jocad
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Sarau da Consciência Negra encerra com festa a II Siepe e dá início à III Jocad

  • Publicado: Quarta, 22 de Novembro de 2017, 20h50
  • Última atualização em Segunda, 27 de Novembro de 2017, 22h05
  • Acessos: 1558

 

Na semana em que se celebrou o Dia da Consciência Negra, o IFPA campus Bragança festejou a cultura, a identidade e a história do povo negro com um sarau que misturou poesia, música e dança, nesta quarta-feira (22).

O Sarau da Consciência Negra marcou o encerramento da Semana Integrada de Ensino, Pesquisa e Extensão do campus Bragança e o início da III Jornada de Cultura, Arte e Desporto (Jocad). A programação, que se estendeu até o começo da noite, foi o resultado prático do projeto integrador do curso Técnico em Eventos, que este ano escolheu e abraçou a Consciência Negra como tema.

Nas roupas, na alegria, na música vibrante, nos versos de poesia espalhados pelo campus, em cada detalhe da decoração montada pelos alunos, tudo remetia e exaltava o orgulho da cultura negra e o respeito às diferenças.

 

Oficinas

A mais concorrida das oficinas coloriu a cabeça dos participantes do sarau com tranças afro em tons vibrantes. Convidada a ensinar as técnicas da trança raiz e das box braids, Lelê Teixeira, de 21 anos, ensinou mais do que fazer dreads: “A gente tem que se valorizar. E aprender que o nosso cabelo é bonito do jeito que ele é”, disse a oficineira, orgulhosa de ver a sala cheia.

Na sala ao lado, a oficina de turbantes também fez a cabeça de quem circulava pelo sarau da Consciência Negra.  Mais à frente, a “aula” era sobre como preservar as tradições locais, ensinando sobre a música e os segredos da rabeca. Gênesis Costa dos Santos, 28 anos, rabequeiro desde os 16, falou sobre a construção do instrumento e encantou com o som rústico e o discurso sobre a preservação da tradição. “Fazer música popular, e viver disso, é difícil, não só aqui. Mas não podemos desistir porque depende de nós manter essa cultura viva”, disse.

 

 

Dança

Após as oficinas, foi a vez do hall do campus virar palco para as apresentações de alunos e convidados. Das comunidades quilombolas de Bragança, veio um grupo de crianças, alunos da escola Américo Pinheiro de Brito, para apresentar uma dança ao som de “Ilê Pérola Negra”, eternizada na voz de Daniela Mercury. Na sequência, mais versos declamados, enaltecendo as raízes negras do povo brasileiro, seguidos por mais apresentações. Os alunos do curso técnico em Edificações lembraram a origem negra da mais tradicional manifestação cultural bragantina, a Marujada, que saúda São Benedito, o santo preto, com uma apresentação reunindo marujos e marujas devidamente caracterizados.

 

 Jocad

Com o encerramento da II Siepe, estão abertos oficialmente as disputas da III Jocad, a Jornada de Cultura, Arte e Desporto do IFPA campus Bragança. Os jogos na quadra de esportes do campus terão início às 8 horas desta quinta-feira (23). A primeira partida será entre os times Basquete na Veia e Cabo Losos do IFPA, categoria masculino.

A Jocad transcorre até o dia 25 de novembro. Nesta edição haverá competição nas modalidades handebol, queimada, futsal, vôlei, tênis de mesa, xadrez e basquetebol, além de apresentações artísticas e culturais.

Leia mais:

Tabela de jogos e programação da III Jocad

Álbum de fotos:

IFPA - Campus Bragança (Facebook)

    

 

 

 

 

 

 

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página