Ir direto para menu de acessibilidade.
Brasil – Governo Federal | Acesso à informação
Início do conteúdo da página

Neabi promove debate sobre o feminismo negro no IFPA campus Bragança

Publicado: Quinta, 12 de Março de 2020, 17h41 | Última atualização em Quinta, 21 de Maio de 2020, 10h04 | Acessos: 373
imagem sem descrição.

Com a exibição do documentário “25 de julho: o feminismo negro contado em primeira pessoa”, na tarde desta quarta-feira (11), o Núcleo de Estudos Afro-brasileiros e Indígenas (Neabi) do IFPA campus Bragança promoveu uma conversa com estudantes e professores sobre as lutas das mulheres negras, latino-americanas e caribenhas. A exibição do filme, dentro da programação do Cine Marielle, ocorre na semana em que se celebra o Dia Internacional da Mulher (8 de março), e propõe um aprofundamento sobre temas relacionados ao preconceito racial, ao racismo estrutural e a falta de oportunidades para mulheres negras no mercado de trabalho. 

“Um dos assuntos mais discutidos foi a forma como a mulher negra é vista pela sociedade, muitas vezes menosprezada, diminuída, oprimida. Pela cor da pele, pelo cabelo, pelo corpo”, lembra Adna Melo, aluna de Desenvolvimento de Sistemas 2019.

 

“O documentário propõe um olhar sobre esta outra data, o 25 de julho, que retoma o 1º Encontro de Mulheres Afro-latino americanas e Afro-caribenhas, em 1992, na República Dominicana. E traz para o debate outros feminismos e suas lutas”, explica o professor Rafael Grigorio, coordenador do Neabi, núcleo que promove ensino, pesquisa e extensão na área de educação para as relações étnico-raciais.

registrado em:
Fim do conteúdo da página